SP assina convênio e Linha 17-Ouro do Metrô (Morumbi) deve sair em 2013

.

O convênio que estabelece as condições para atuação conjunta na obtenção de financiamento e na execução das obras da construção da Linha 17-Ouro do Metrô foi assinado pelo Governo do Estado e pela Prefeitura de São Paulo em junho.
A nova linha terá cerca de 21,5 km de extensão e 19 estações. “Até o final do ano, começamos o processo licitatório desta linha de maneira que ela possa terminar em 2013”, disse o governador Alberto Goldman (PSDB).
A Linha 17-Ouro promoverá a integração entre vários sistemas de transporte, tais como metrô, trem e corredores de ônibus. Ligará a estação Jabaquara (Linha 1-Azul), o terminal intermunicipal da EMTU, o terminal rodoviário do Jabaquara, o Aeroporto de Congonhas, a estação Água Espraiada (Linha 5-Lilás), a estação Morumbi (Linha 9-Esmeralda), e a estação São Paulo-Morumbi (Linha 4-Amarela).
A linha também cruzará com importantes avenidas da zona sul, como Washington Luís, Berrini, Chucri Zaidan, Roberto Marinho, Marginal Pinheiros, Giovanni Gronchi, João Jorge Saad e Francisco Morato. O governo do Estado informou que a expansão foi projetada para operar como sistema de monotrilho, “o que possibilita menor impacto urbano e rapidez de implantação”.
O convênio cria um Grupo de Trabalho integrado por várias secretarias do Estado e do Município. Entre as atividades a serem desenvolvidas estão a negociação de financiamentos, elaboração das licitações, estudos relativos às desapropriações e obtenção de licenças ambientais.
No dia 25 de junho, o governador Alberto Goldman sancionou o projeto de lei que autoriza o governo a obter financiamentos nacionais e internacionais para as obras de construção da Linha 17-Ouro e de mais dois empreendimentos.
A lei prevê um empréstimo de R$ 1,082 bilhão junto à Caixa Econômica Federal para a construção da nova linha, que está orçada em R$ 3,17 bi e contará ainda com recursos da Prefeitura (R$ 334,5 milhões) e do Governo do Estado (R$ 1,5 bilhão). O convênio prevê ainda que o Governo do Estado busque parceiros privados para construção da linha.
História da Linha:
O aeroporto de Congonhas é um dos terminais aeroviários mais movimentados do país, suplantado apenas pelo aeroporto André Franco
Montoro, situado em Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). Dentro do contexto metropolitano, o aeroporto de Congonhas tem localização privilegiada, possibilitando rápido acesso aos vários pontos de interesse e aos principais eixos de negócios da cidade. Congonhas opera atualmente com 5 empresas aéreas, recebendo cerca de 30 mil passageiros por dia. São mais de 700 vôos diários para quase 100 localidades no Brasil.
Apesar de sua importância, o aeroporto de Congonhas encontra-se isolado do sistema estrutural da cidade, formado pelo sistema metro-ferroviário e pelos corredores de média capacidade. Essa situação torna ineficiente o acesso ao aeroporto através do transporte público.
Entende-se que a funcionalidade da Linha 17 – Ouro do Metrô de São Paulo proporcionará acessibilidade e mobili-dade à população usuária do aeroporto e da área lindeira ao sistema.
Para reduzir os custos de implantação sem comprometer a segurança e a confiabilidade do sistema, a Linha 17 – Ouro deverá ser construída em elevado.
Os trens serão de seis carros, via alimentação catenária (aérea), e não terão separação entre os vagões.
Implantação
A Linha 17 – Ouro deverá ser implantada em 3 fases:
Na primeira fase, prevista para entrar em operação em 2011, a Linha 17 – Ouro deve ser implantada entre a estação São Judas, da Linha 1 – Azul do Metrô, e o aeroporto de Congonhas, num trecho de 3,8 km, com duas estações.
Na segunda fase, prevista para operar em 2012, deverão ser implantados mais 10,8 km da Linha 17 – Ouro, com mais doze estações, estendendo-se seu atendimento até as estação Morumbi, da Linha 9 – Esmeralda da CPTM, e Jabaquara, da Linha 1 – Azul do Metrô, e o encontro com o sistema já implantado na Av. Jornalista Roberto Marinho, logo após o cruzamento desta via com a Av. Washington Luís.
Na terceira fase, prevista para entrar em operação em 2013, deverão se construídos mais 6,9 km e 6 estações, estendendo-se a operação da Linha 17 – Ouro até a Estação São Paulo-Morumbi da Linha 4 – Amarela do Metrô.
A Linha 4 – Amarela do Metrô de São Paulo, quando finalizada, compreenderá o trecho definido pelas estações Luz e Vila Sônia.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s