Coldplay celebra aniversário em mais uma noite de Morumbi lotado

.

Na noite desta terça-feira (2), por mais uma vez o estádio do Morumbi, esteve no centro das atenções. Depois de receber AC/DC, Metallica e Beyoncé, a arena vibrou novamente, lotada com cerca de 60 mil fãs, ao som de Coldplay.
A festa começou com shows de abertura das bandas Vanguart, que apresentou sucessos como “Semáforo”, e Bat for Lashes. Às 21h45 o quarteto inglês subiu ao palco. No dia em que completou 33 anos, Chris Martin, o vocalista, iniciou o espetáculo com “Life in Technicolor”, do trabalho mais recente do grupo, “Viva La Vida”.
Logo no início já foi possível perceber que a qualidade do som estava muito boa, com todas nuances e texturas de cada instrumento perceptíveis ao ouvido. No entanto, para os que ficaram mais atrás, nas arquibancadas, o volume estava baixo, gerando até reclamações da plateia. De qualquer forma, era fácil de notar como o Coldplay executa bem seu repertório, sem erros, seguindo muito precisamente o que se ouve em seus CDs.
O público, sem dúvidas, ficou satisfeito com o que viu. Após a música “In My Place”, do disco “Rush of Blood to the Head”, os presentes arriscaram um parabéns em inglês para Martin – assim como no Rio de Janeiro, há dois dias – enquanto balançavam bexigas brancas, vermelhas e pretas; as cores do novo álbum. A canção foi retomada mais tarde, com maior sucesso, pelo baterista Will Champion, mas dessa vez em bom português.

Foi em português também que Martin soltou: “Muito obrigado, galera!”. A empolgação veio quando a banda foi ovacionada por fazer uma sessão acústica, da qual fez parte o hit “Shiver”.
Dentre os grandes sucessos mais antigos, entraram no set ainda “Clocks” e “Yellow”, que foi acompanhada de balões amarelos soltos entre os fãs. De efeitos especiais, o show contou ainda com chuva de papel picado, fogos de artifício, lasers e imagens psicodélicas de telão, sem contar com as bolas luminosas espalhadas pelo topo das arquibancadas.
Para encerrar, Martin puxou “Life in Technicolor II”, mas não antes de abusar com solos de piano e músicas choradas, como “Hardest Part”, do álbum “X&Y”, que foi logo emendada com a canção mais celebrada da noite, “Viva La Vida”. Fonte EPTV

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s